Páginas

domingo, 28 de abril de 2013

INICIO DE TUDO



Se Você Quiser Vai Ser Assim

Aviões do Forró

Se você quiser vai ser assim
Me ame mas me deixe livre
Se você quiser o meu amor
Fique mas não chore por favor

Quem disse que eu preciso de um amor assim?
Que pega no meu pé, que quer mandar em mim
Que quer prender as rédeas do meu coração
Que corta as minhas asas se eu quiser voar
E eu não tenho tempo nem de me explicar
Que morre de ciumes se eu quiser sair
Que quer adivinhar até meus pensamentos

Quem disse que eu preciso de um amor assim?
Eu sou um bicho solto, sou um furacão
E longe dos seus olhos sou um gavião
Eu disse pra você quando me conheceu
Eu não sou de ninguém e nunca serei seu
Ainda não nasceu mulher pra me amarrar
E me deixar igual a um bobo apaixonado

Se você quiser vai ser assim
Me ame mas me deixe livre
Se você quiser o meu amor
Fique mas não chore por favor

TEMPOS QUE NÃO VOLTAM....

Borboletas

Victor e Leo

Percebo que o tempo já não passa
Você diz que não tem graça amar assim
Foi tudo tão bonito, mas voou pro infinito
Parecido com borboletas de um jardim

Agora você volta
E balança o que eu sentia por outro alguém
Dividido entre dois mundos
Sei que estou amando, mas ainda não sei quem

[refrão]
Não sei dizer o que mudou
Mas, nada está igual
Numa noite estranha a gente se estranha e fica mal
Você tenta provar que tudo em nós morreu
Borboletas sempre voltam
E o seu jardim sou eu

Percebo que o tempo já não passa
Você diz que não tem graça amar assim
Foi tudo tão bonito, mas voou pro infinito
Parecido com borboletas de um jardim

Agora você volta
E balança o que eu sentia por outro alguém
Dividido entre dois mundos,
Sei que estou amando, mas ainda não sei quem

[refrão]
Não sei dizer o que mudou
Mas, nada está igual
Numa noite estranha a gente se estranha e fica mal
Você tenta provar que tudo em nós morreu
Borboletas sempre voltam
E o seu jardim sou eu

[refrão]
Não sei dizer o que mudou
Mas nada está igual
Numa noite estranha a gente se estranha e fica mal
Você tenta provar que tudo em nós morreu
Borboletas sempre voltam
E o seu jardim sou eu

Sempre voltam
E o seu jardim sou eu

Composição: Victor Chaves 

MOMENTO ESPECIAL E INESQUECÍVEL

Sutilmente

Skank

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
Quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
Quando eu estiver fogo
Suavemente se encaixe

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti

E quando eu estiver triste
Simplesmente me abrace
E quando eu estiver louco
Subitamente se afaste
E quando eu estiver bobo
Sutilmente disfarce
Mas quando eu estiver morto
Suplico que não me mate, não
Dentro de ti, dentro de ti

Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti
Mesmo que o mundo acabe, enfim
Dentro de tudo que cabe em ti.

Composição: Nando Reis / Samuel Rosa