Páginas

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

La barca - Luis Miguel (Legendado)

ROMANTISMO TEMPERADO

La Barca
Luis Miguel
Composição: Roberto Cantoral


Dicen que la distancia es el olvido,
Pero yo no concibo esta razón,
Porque yo seguiré siendo el cautivo
De los caprichos de tu corazón.
Supiste esclarecer mis pensamientos;
Me diste la verdad que yo soñé;
Ahuyentaste de mí los sufrimientos
En la primera noche que te amé.
Hoy mi playa se viste de amargura,
Porque tu barca tiene que partir
A cruzar otros mares de locura
(Cuida que no naufrague en tu vivir).
Cuando la luz del sol se esté apagando
Y te sientas cansada de vagar,
Piensa que yo por ti estaré esperando
Hasta que tú decidas regresar.
Supiste esclarecer mis pensamientos;
Me diste la verdad que yo soñé;
Ahuyentaste de mí los sufrimientos
En la primera noche que te amé.
Hoy mi playa se viste de amargura,
Porque tu barca tiene que partir
A cruzar otros mares de locura
(Cuida que no naufrague en tu vivir).
Cuando la luz del sol se esté apagando
Y te sientas cansada de vagar,
Piensa que yo por ti estaré esperando
Hasta que tú decidas regresar.
Anúncios Google

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

VERDADE NOSSA

Nada Sei (apneia)
Kid Abelha
Composição: Paula Toller/George Israel

Nada sei dessa vida
Vivo sem saber
Nunca soube, nada saberei
Sigo sem saber...

Que lugar me pertence
Que eu possa abandonar
Que lugar me contém
Que possa me parar...

Sou errada, sou errante
Sempre na estrada
Sempre distante
Vou errando
Enquanto tempo me deixar
Errando
Enquanto o tempo me deixar...

Nada sei desse mar
Nado sem saber
De seus peixes, suas perdas
De seu não respirar...

Nesse mar, os segundos
Insistem em naufragar
Esse mar me seduz
Mas é só prá me afogar...

Sou errada, sou errante
Sempre na estrada
Sempre distante
Vou errando
Enquanto o tempo me deixar
Errando
Enquanto o tempo me deixar...

Sou errada, sou errante
Sempre na estrada
Sempre distante
Sou errada, sou errante
Sempre na estrada
Sempre distante
Vou errando
Enquanto o tempo
Me deixar passar
Errando
Enquanto o tempo me deixar...

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Carla Visi convida (Salvador-Bahia)

Carla Visi convida

Amigos queridos,


Espero voces no meu novo projeto musical: En*canto Mestiço.

No palco comigo Rudnei Monteiro nos violões, Ayrton Zetterman, baixos e Marcio Dhiniz na bateria percussiva.

Direção musical de Letieres Leite e artística de Paulo Atto.

Um grande beijo,

Carla Visi
 
 
Local Teatro Sesi- Rio Vermelho- até 23 de fevereiro, às 20h



sábado, 19 de fevereiro de 2011

MELHOR SAÍDA?

À Francesa
Marina Lima
Composição: Antônio Cícero / Cláudio Zolli


Meu amor se você for embora
Sabe lá o que será de mim
Passeando pelo mundo a fora
Na cidade que não tem mais fim
Hora dando fora hora bola
Uma irresponsável pobre de mim
Se eu te peço para ficar ou não
Meu amor eu lhe juro
Que não quero deixá-lo na mão
E nem sozinho no escuro
Mas os momentos felizes
Não estão escondidos
Nem no passado e nem no futuro
Meu amor não vai haver tristeza
Nada além de fim de tarde a mais
Mas depois as luzes todas acesas
Paraísos artificiais
E se você saísse à francesa eu viajaria muito

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

TCHUBIRABIRON

Por Manoel Trajano*

Esta expressão que não tem absolutamente significado nenhum revela como é o carnaval divertido da Bahia. Sem entender e sim sentir na dança,na brincadeira, na folia e na emoção da energia. Mas ao mesmo tempo tem-se o véu da ilusão da festa momesca que faz-se afastar da realidade diária, numa fuga efêmera, que muita vezes explode como a força de um vulcão tapado por uma tampa colocada ali para se fazer esquecer nossa vida dura e sofrida sob as mazelas sociais que muitas vezes se revelam em forma de violência em todas as suas faces tais como socos,estupros,roubos,homicídios que só quem vive de perto pode testemunhar.

Trata-se de uma festa linda e maravilhosa sim, mas ao contrário do que afirma a vontade do povo não é ouvida. Os circuitos tradicionais Barra-Ondina e Centro estão supersaturados. Seu desconforto e violência são contidos pela brutalidade policial e pela vista grossa da maior parte da mídia que não experimenta viver como o folião povão sem cordas apertado vive. Muito menos se ouvem os moradores que tem seu direito de ir e vir cerceados por interesses dos blocos,trios,hotéis e patrocinadores que ignoram as vontades alheias.

As ruas e passeios viram lixo e seu mal cheiro de urina e outros dejetos só saem duas semanas depois por mais que se lavem com carros pipa com espuma. Já se foi o tempo em que a maioria era ouvida. Por que nao se faz uma enquete? Muita gente foge do Carnaval para evitar confusão e ser agredida nas ruas,com medo! Artista de maior renome pouco estão se lixando para o público. Nada contra o Parangolé que faz seu trabalho artístico e com respeito ao público que gosta,embora vejo no seu cantor um exibicionismo físico desnecessário para o que está sendo vendido(música).

Músicas de sentido duplo,obsceno e sensual tornam vulgar o que deveria ser bonito no que se refere a festa.O mesmo vale para as mulheres cantoras de maior renome.É só exposição de corpo que deixa a música como pano de fundo. A música do Chapeuzinho Vermelho ano passado tinha em sua expressão"vou te comer,vou te comer" uma apologia subliminar à pedofilia. Só não entende quem não quer! Esse ano "foge,foge mulher maravilha" traz na letra disfarçada o ato sexual vulgar e sutil. E o que dizer de "toma negona,na boca e na bochecha".Estas ultimas nada tem a ver com o Parangolé que usei como referência. Alguem diz "as crianças adoram" e quem filtras os ouvidos delas?

Saudades de Moraes Moreira,Luiz Caldas,Armandinho,Gerônimo que quando desfilam com seus trios independentes sofridos de patrocínio,nos traz na nostalgia uma viagem no tempo do verdadeiro carnaval de respeito ao público. Jovens hoje não cortejam mais a garota,agarram-na a força através de um estupro bucal.E se recusar,leva um soco na cara.Isso mesmo! Um soco de um infeliz sem educação,sem diginidade,sem vergonha que agride uma mulher. Isso sem falar em tantos que saem em grupo para procurar briga de graça e linchar alguem que anda sozinho.Carnaval se deve andar em grupo. Casais não vão sem a companhia de galera e vários casais.Há covardes nas ruas se divertindo às custas de quem vai parar no Hospital.

Falo com a modesta autoridade de quem trabalhou na Engenharia anos no Carnaval e tem vários contatos na área de saúde,direito,policiamento e infra-estrutura.Já passou da hora do Carnaval sair da area residencial e ir para Paralela,Avenida da França,etc. Chega de falta de respeito.Acorda Prefeito.Acorda Governador. Os interesses desses "artistas de renome" e hotéis não pode ser maior do que o bem estar do povo!

Alem de tudo tem a questão do Meio Ambiente com o lixo urbano e o mar agredidos na folia momesca. A poluição sonora que perturba todas residencias e o equilibrio do nosso ecossistema ainda compromete a audição de quem brinca,trabalha e observa o Carnaval.Como Salvador é a cidade mais barulhenta da America Latina e seus trios viajam a mais de 110 dB durante seu percurso ignorando o direito de quem não brinca ao longo das ruas,vivemos numa terra de desordem e hipocrisia daqueles que com o microfone falam que cantam para o povo. A exemplo do Sambódromo no Rio ja passou da hora de acordarmos para os tempos modernos de respeito ao próximo,e menos a propaganda,ao dinheiro e a projeção pessoal e artística. Esses mesmos que promovem a desordem deste artistas,blocos até governantes são os mesmos que propagam a hipocrisia do respeito ao cidadão.TCHUBIRABIRON!


*Manoel Trajano é Engenheiro Civil e de Segurança do Trabalho
Veja mais sobre o tema em minhas postagens em http://segurancadotrabalhoedavida.blogspot.com,clicando em "Pesquisar"








Tchubirabiron
Parangolé

Olha pra frente, pra frente
Cintura, cabeça, Tchubirabirom (x4)
Eu disse, dancinha legal, todo mundo vai fazer
Nesse Carnaval, eu sei que vai ferver
Você quer, tome aí Swingueira pra mexer (2x)
Pega na cabeça e vai !!
Pra frente, pra frente
Cintura, cabeça, Tchubirabirom (x2)
Eu sei que você que,
Sei que você tá querendo ! (x4)
Pega na cintura e vaaaai !!
Pra frente, pra frente
Cintura, cabeça, Tchubirabirom (x2)
Para o swingue para galera Parango !
Olha pra frente, pra frente
Cintura, cabeça, Tchubirabirom (x2)
Eu sei que você que,
Sei que você tá querendo ! (x4)
Pega na cintura e vaaaai !!
Pra frente, pra frente
Cintura, cabeça, Tchubirabirom (x4)
TCHUBIRABIROM !
Anúncios Google

CAUBY 80


14/02/2011 - 13h01

Por : Thereza Pires

Masculino e feminino, Cauby Peixoto faz 80 anos em 2011. Leia biografia
Biografia conta detalhes da vida de um dos maiores artistas brasileiros



"Caubi ou Caiubi - Pessoa charmosa, amável e expressiva, muito criativa e um tanto curiosa. Gosta de compartilhar tudo com os outros é o tipo de pessoa que não consegue guardar suas idéias só para si. Sempre de bom astral, é daquelas que adora festa".

O significado do nome escolhido pelos pais é a cara do aquariano Cauby Peixoto. Trabalhando direto, desde a década de 40, é o cantor que tem mais tempo de atividade no cenário artístico brasileiro. Um dândi, um cavalheiro.

A música sempre esteve no sangue da família: o pai era violonista, a mãe tocava bandolim, os irmãos Araken e Moacir também instrumentistas, as irmãs Andiara e Iracema cantoras, o tio  Romualdo Peixoto era pianista e o primo Ciro Monteiro, cantor e compositor famoso.

**
Nascido em Santa Rosa, bairro de Niterói (RJ), em 10 de fevereiro de 1931, Cauby Peixoto Barros é filho  de Elisiário Peixoto, mais conhecido como Cadete, e de Alyce de Carvalho Peixoto. Aos 16 anos - depois de cantar no coro da Igreja católica que a família frequentava e trabalhando no comércio - já queria um palco de qualquer maneira. Sempre contou nas entrevistas que para se apresentar pela primeira vez deu aquele "jeitinho brasileiro"  e exibiu um documento  que o declarava  com 19.

No escurinho da boate Oásis (em Copacabana), entre duas pilastras e uma cortina providencial, a voz já grave dava seu recado, até que o proprietário descobriu que o artista era menor de idade e acabou com a festa.

Edson Collaço Veras, o empresário conhecido como Di Veras, seu mentor, morto em 2005, maranhense e excelente marqueteiro, percebeu o potencial do jovem e ajudou a polir o artista e a construir um produto novo, inspirado na carreira de ídolos americanos: desmaios de moças na platéia e, diz a lenda, roupas apenas alinhavadas que se rasgavam quando eram puxadas pelas fãs

E assim surgiram dois em um: o crooner (cantor que se apresenta com orquestra completa e interpreta vário gêneros musicais) e o artista intimista, cantando olho no olho com o público.

Em 1954, já um ídolo nacional, graças a "Conceição", tentou carreira nos Estados Unidos, com o nome Ron Coby, mas a empreitada não deu certo. De volta ao Brasil comprou, com os irmãos Moacir e Araquém, a boate "Drink".

Em 1959 retornou aos EUA para uma temporada de 14 meses,  participou de espetáculos, de aparições na televisão e gravou, em inglês, Maracangalha (Dorival Caymmi), que virou  I Go. Numa terceira visita, participou do filme Jamboreé, da Warner Brothers.

Durante toda a década de 1960, limitou-se a apresentações em boates e clubes.

Em 1970 ganhou o Festival Internacional da Canção, em San Remo, Itália.

Atravessou - sempre atuando em casas noturnas do Rio e de São Paulo, sem deixar sua forma tão pessoal - os movimentos Jovem Guarda, Bossa Nova e Tropicália.

Em 1980, em comemoração dos 25 anos de carreira, lançou pela Som Livre o disco Cauby, Cauby, com composições escritas especialmente para ele por Caetano Veloso (Cauby, Cauby), Chico Buarque (Bastidores), Tom Jobim (Oficina), Roberto Carlos e Erasmo Carlos (Brigas de amor). A voz doce e aveludada tinha conquistado públicos refinados e críticas  entusiasmadas.

No mesmo ano, apresentou-se nos espetáculos Bastidores (Funarte, Rio de Janeiro) e Cauby, Cauby, os bons tempos voltaram, na boate Flag (SP).

Numa entrevista em 1998, o cantor declarou que aprendeu a ser  "feminino e  masculino" com os falsetes de Dalva de Oliveira, com os finais de Angela Maria, com a interpretação de Elizeth Cardoso e um pouco com Liza Minelli no palco (as três primeiras cantoras cariocas e Liza Minelli, filha de Judy Garland  e, como a mãe, atriz e  cantora).

Em 1989, os 35 anos de carreira foram comemorados num show no bar e restaurante A Baiúca (São Paulo), ao lado dos irmãos Moacir, Araquem, Iracema e Andiara (vozes).

No mesmo ano, a RGE relançou o LP Quando os Peixotos se encontram, de 1957.

Em 1993, foi o grande homenageado, ao lado de Ângela Maria, no Prêmio Sharp. Foi lançada pela Columbia caixa com 2 CDs abrangendo as gravações de 1953 a 1959, com sucessos como Conceição entre outros.

Atualmente canta nas noites de segunda-feira no Bar Brahma, verdadeiro templo da noite paulistana, localizado na mais famosa esquina brasileira (Av. Ipiranga com São João), em temporada que já dura mais de oito anos. Com a casa lotada toda semana. Segundo sua empresária, os anos vividos não contam porque "anjos não têm idade"

Em 2001, o jornalista Rodrigo Faour publicou pela Editora Record, o livro "Bastidores — Cauby Peixoto: 50 anos da voz e do mito", elogiado pela crítica como uma das melhores biografias ligadas à música brasileira.

Em 2006, Diogo Villela protagonizou no teatro o musical "Cauby! Cauby!" com texto de Flávio Marinho que foi editado pela Imago. 

Cauby é tratado carinhosamente pelos colegas de "O Professor", o que mostra o respeito e admiração que inspira.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

LETRAS QUE MARCAM parabeniza DOMINGUINHOS

Edição do dia 11/02/2011

12/02/2011 21h34 - Atualizado em 12/02/2011 21h35

Dominguinhos comemora 70 anos

Forrozeiros se reuniram em Recife para celebrar o aniversário do músico.

Toda homenagem é pouca para o mestre da sanfona Dominguinhos. Na semana passada, ele deu um susto no Brasil: teve um princípio de infarto. Mas já está bem e, neste sábado (12), faz aniversário.

Dominguinhos foi o mais fiel seguidor de Luiz Gonzaga. O tocador de sanfona, cantor e compositor se tornou o sucessor do Rei do Baião.

Ao todo, são 500 músicas gravadas em seus discos. E mais de 2 mil participações em gravações dos seus parceiros. Dominguinhos completa, neste sábado, 70 anos de idade.

Ele começou aos 8 anos, tocando sanfona e triângulo na feira de Garanhuns, agreste de Pernambuco, quando arrecadava moedas no chapéu de couro.

Dominguinhos, além de sanfoneiro, foi motorista de Luiz Gonzaga. Ele tem medo de andar de avião e até hoje, dirige o seu carro nas andanças pelo país e se hospeda sempre nas casas dos amigos.

Nos shows pelo Brasil, Dominguinhos divulga o forró, o baião, o xaxado, ritmos autênticos da cultura nordestina. É sempre uma atração nos encontros dos cantadores. E a mais nova parceira do velho sanfoneiro é a filha, Liv Moraes.

Dominguinhos é um mestre da sanfona, um mestre da música. E, como pai, é o melhor pai do mundo", elogia Liv.

Forrozeiros de todo o Brasil estão reunidos neste sábado para comemorar o aniversário de 70 anos. Em Recife, os sanfoneiros começaram cedo. É a nova e a velha geração, tocando músicas de Dominguinhos.


CASO NÃO VIZUALIZE O VÍDEO DA MATÉRIA,VÁ NA...

Fonte:http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2011/02/dominguinhos-comemora-70-anos.html

Eu Só Quero um Xodó

Composição: Anastácio / Dominguinhos

Que falta eu sinto de um bem
Que falta me faz um xodó
Mas como eu não tenho ninguém
Eu levo a vida assim tão só
Eu só quero um amor
Que acabe o meu sofrer
Um xodó pra mim
Do meu jeito assim
Que alegre o meu viver

LETRAS QUE MARCAM http://letrasquemarcam.blogspot.com

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

SAUDADES...

How Can I Go On
Montserrat Caballé
Composição: Montserrat Caballé & Freddie Mercury


How Can I Go On
···············
When all the salt is taken from the sea
I stand dethroned
I'm naked and I bleed
But when your finger points so savegely
Is anybody there to believe in me
To hear my plea and take care of me?
How can I go on
From day to day
Who can make me strong in every way
Where can I be safe
Where can I belong
In this great big world of sadness
How can I forget
Those beautiful dreams that we shared
They're lost and they're nowhere to be found
How can I go on?
Sometimes I start to tremble in the dark
I cannot see
When people frighten me
I try to hide myself so far from the crowd
Is anybody there to comfort me
Precious Lord hear my plea - yeah
Lord ... take care of me
How can I go on (how can I go on)
From day to day (from day to day)
Who can make me strong (who can make me strong)
In every way (in every way)
Where can I be safe (where can I be safe)
Where can I belong (where can I belong)
In this great big world (in this great big world of
sadness)
How can I forget (how can I forget)
Those beautiful dreams that we shared (those beautiful
dreams that we
shared)
They're lost and nowhere to be found
How can I go on?
How can I go on
How can I go on go on go on go on yeah yeah yeah

SEMPRE É TEMPO DE GEORGE NOS EMOCIONAR

One More Try
George Michael

I've had enough of danger
And people on the streets
I'm looking out for angels
Just trying to find some peace
Now I think it's time
That you let me know
So if you love me
Say you love me
But if you don't
Just let me go
Cause teacher
There are things that I don't want to learn
And the last one I had
Made me cry
So I don't want to learn to
Hold you, touch you
Think that you're mine
Because there ain't no joy
For an uptown boy
Whose teacher has told him goodbye
Goodbye
Goodbye
When you were just a stranger
And I was at your feet
I didn't feel the danger
Now I feel the heat
That look in your eyes
Telling me no
So you think that you love me
Know that you need me
I wrote the song, I know it's wrong
Just let me go
And teacher
There are things
That I don't want to learn
Oh the last one I had
Made me cry
So I don't want to learn to
Hold you, touch you
Think that you're mine
Because there ain't no joy
For an uptown boy
Whose teacher has told him goodbye
Goodbye
Goodbye
So when you say that you need me
That you'll never leave me
I know you're wrong, you're not that strong
Let me go
And teacher
There are things
That I still have to learn
But the one thing I have is my pride
Oh so I don't want to learn to
Hold you, touch you
Think that you're mine
Because there ain't no joy
For an uptown boy
Who just isn't willing to try
I'm so cold
Inside
Maybe just one more try



Faith
George Michael

Well, I guess it would be nice
If I could touch your body
I know not everybody
Has got a body like you.
Oh, but I gotta think twice
Before I give my heart away
And I know all the games you play
Because I play them, too.
Oh, but I need some time off from that emotion,
Time to pick my heart up off the floor.
And when that love comes down without devotion,
Well, it takes a strong man baby, but I'm
Showing you the door,
'Coz I gotta have Faith
I gotta have... Faith
Yes, I've gotta have Faith, Faith, Faith
I gotta have Faith, Faith, Faith.
Baby, I know you're asking me to stay
Saying please, please, please don't go away
You say I'm giving you the blues.
Maybe you mean every word you say
Can't help but think of yesterday
And another who tied me down to loverboy rules
Before this river becomes an ocean
Before you throw my heart back on the floor
Oh baby, I reconsider my foolish notion
Well, I need someone to hold me,
But I'll wait for something more.
Coz I gotta have Faith...
(repeat chorus)
Before this river
Becomes an ocean
Before you throw my heart back on the floor
(I've just got to have faith)
I've reconsidered my foolish notion
Yeah, I need someone to hold me,
But I'll wait for something more....
(pause)
Coz I gotta have Faith
(final chorus)

Careless Whisper
George Michael

Composição: George Michael / Andrew Ridgeley

I feel so unsure
as I take your hand and lead you to the dance floor
as the music dies, something in your eyes
calls to mind the silver screen
and all its sad good-byes
I'm never gonna dance again
guilty feet have got no rhythm
though it's easy to pretend
I know you're not a fool
Should've known better than to cheat a friend
and waste the chance that I've been given
so I'm never gonna dance again
the way I danced with you
Time can never mend
the careless whispers of a good friend
to the heart and mind
ignorance is kind
there's no comfort in the truth
pain is all you'll find
I'm never gonna dance again
guilty feet have got no rhythm
though it's easy to pretend
I know you're not a fool
Should've known better than to cheat a friend
and waste this chance that I've been given
so I'm never gonna dance again
the way I danced with you
Never without your love
Tonight the music seems so loud
I wish that we could lose this crowd
Maybe it's better this way
We'd hurt each other with the things we'd want to say
We could have been so good together
We could have lived this dance forever
But noone's gonna dance with me
Please stay
And I'm never gonna dance again
guilty feet have got no rhythm
though it's easy to pretend
I know you're not a fool
Should've known better than to cheat a friend
and waste the chance that I've been given
so I'm never gonna dance again
the way I danced with you
(Now that you're gone) Now that you're gone
(Now that you're gone) What I did's so wrong
that you had to leave me alone

ISSO QUE ERA CARNAVAL!

Pombo Correio
Moraes Moreira
Composição: Dodô / Osmar / Moraes Moreira


Pombo correio
Voa depressa
E esta carta leva
Para o meu amor
Leva no bico
Que eu aqui
Fico esperando
Pela resposta
Que é pra saber
Se ela ainda
Gosta de mim
Pombo correio
Se acaso
Um desencontro
Acontecer
Não perca
Nem um só segundo
Voar o mundo
Se preciso for
O mundo voa
Mas me traga
Uma notícia boa
Pombo correio
Voa ligeiro
Meu mensageiro
E essa mensagem
De amor
Leva no bico
Que eu aqui
Fico cantando
Que é pra espantar
Essa tristeza
Que a incerteza
Que o amor traz
Pombo correio
Nesse caso
Eeu lhe conto
Por estas linhas
A que ponto
Quer chegar
Meu coração
O que mais gosta
"Volta pra mim"
Seria
A melhor resposta

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

ANTOLÓGICA

Bastidores
Cauby Peixoto
Composição: Chico Buarque

Chorei, chorei, até ficar com dó de mim
E me tranquei no camarim
Tomei um calmante
Um excitante e um bocado de gim
Amaldiçoei o dia em que te conheci
Com muitos brilhos me vesti
Depois me pintei, me pintei, me pintei, me pintei
Cantei, cantei
Como é cruel cantar assim
E num instante de ilusão,
Te vi pelo salão
A caçoar de mim
Não me troquei,
Voltei correndo ao nosso lar,
Voltei pra me certificar
Que tu nunca mais vais voltar, vais voltar, vais voltar
Cantei, cantei
Nem sei como eu cantava assim
Só sei que todo cabaré
Me aplaudiu de pé quando cheguei ao fim.
Mas não bisei,
Voltei correndo ao nosso lar,
Voltei pra me certificar
Que tu nunca mais vais voltar, vais voltar, vais voltar
Cantei, cantei
Jamais cantei tão lindo assim
E os homens lá pedindo bis
Bebâdos e febris à se rasgar por mim
Chorei, chorei até ficar com dó de mim.

SAI DO CHÃO!

Eva Alegria - Frevo do Eva
Banda Eva
Marcionílio

Onde estava você
Que não ouviu esse frevo?
Não sei se eu devo
Também te contar toda tristeza,
Bahia se transformar em alegria
E todos os mistérios do mundo
Em um segundo te amar
Magia é estar ao teu lado
Mas foi o pecado que o Eva veio ensinar
ô, ô, ô, ô, foi na cidade de São Salvador
Um dia te vi com riso
De quem quer se apaixonar
E assim se passaram os anos
Eu continuo com planos
De sempre te amar
E assim se passaram os anos
Eu continuo com planos
De sempre cantar
Leva, meu amor disse q leva
Eva alegria
Leva, meu amor disse que leva
Pro carnaval da bahia
Chorar corando meu coração
Se bate comigo no Eva e leva minha canção
Você que já se evaporou
Voe comigo no céu azul que a Eva pintou
Vem cantar que eu sou aquele que você amou
Um beijo, um sorriso, uma Eva
No carnaval que passou
Você que já se evaporou
Voe comigo no céu azul que a Eva pintou
Você que já se evaporou
Voe comigo no céu
Salvadr, Slavador, onde eu encontrei meu amor
Pulando no sol, brilhando
Com os olhos cheios de cor






Eu Vou No Eva
Banda Eva
Composição: Ricardo Chaves/Durval Léllys

Foi difícil te encontrar, morena
Nas ruas de salvador, fissura
Me cansei de procurar, que pena
Onde está o meu amor

Vejo um brilho diferente pintando na avenida
Vem trazendo um colorido de festa na bahia
Envolvendo toda gente bonita alegria
Foi aí que eu vi você
Nunca mais vou te deixar

Eu vou, eu vou, eu vou no eva
Eu também vou, eu vou no eva

DANCE

Swing da cor
Daniela Mercury
Composição: Luciano Gomes

Não
Não me abandone
Não me desespere
Porque eu não posso
Ficar sem você
Não, não, não
Não me abandone
Não me desespere
Porque eu não posso
Ficar sem você
Eu não posso ficar
Ficar sem você
Eu não posso ficar
Ficar sem te ver
Vem
Pro swing da cor
Relaxar o calor
E quem sabe
Me amarrar
Vem
Que o teu sorriso
É pequeno
No teu beijo
Tem veneno
E está querendo
Me apaixonar
Ticurupaco, kioiô
Eu sou Muzenza, larauê
Ticurupaco, kioiô
Eu sou Muzenza, larauê
Ticurupaco, kioiô
Eu sou Muzenza, larauê
Ticurupaco, kioiô
Eu sou Muzenza, larauê
Aia, ulêlêlê lêlê aia
ulêlêlê lêlê aia
Com Muzenza eu vou
Ah, ah, ah, ah

JAU

Sandália de Couro
Jau
Composição: Jau


E tem um dengo que me encontra
e vai lançando seu olhar
Ela me olha eu vou pra lua
e num instante eu sou luar
Tem um dengo que me toque a luz
Não tem sapato que lhe calce
ela só gosta de sandália de couro
Não tem sapato que lhe calce
ela só gosta de sandália de couro 2X
De sandália de couro
de sandália de couro 2X
De Tênis, não vai
De Scarpn, não sai
Descalso, machuca o pé
O salto, lhe trai
Tamanco, ela cai
Sapato, lhe dá chulé

Não tem sapato que lhe calce
ela só gosta de sandália de couro
Não tem sapato que lhe calce
ela só gosta de sandália de couro 2X
De sandália de couro
de sandália de couro 2X
Um vestido de renda
pra na festa dançar
Uma porção de carinho
pra agente namorar
De Tênis, não vai
De Scarpn, não sai
Descalso, machuca o pé
O salto, lhe trai
Tamanco, ela cai
Sapato, lhe dá chulé
Não há o que lhe calce
ela só gosta de sandália de couro
Não há o que lhe calce
ela só gosta de sandália de couro
De sandália de couro
de sandália de couro 2X

DE 0 A 100...SOU...

100% Você
Chiclete Com Banana
Composição: Beto Garrido / Alexandre Peixe

Vai vai vai vai!
Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê...
Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê...
Um céu sem estrelas
Uma praia sem mar
Amor sem carinho
Romance sem par
Carnaval sem festa
Um jardim sem flor
É assim que eu me sinto
Longe do seu amor...
Como enganar o coração
Tão ligado nesse amor
Como viver a minha vida
Sem teu jeito sedutor
Não dá mais prá segurar
Tô viciado em você...
Não dá...Não dá...
Prá ficar
Prá ficar
Sem te ver
Já estou ficando louco
Não dá...Não dá...
Prá ficar
Prá ficar
Sem te ver
Sou 100% você!
Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê...
Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê...
Estrada sem rumo
Saudade sem dor
TV sem novela
Arco-íris sem cor
Chiclete sem Nana
Verão sem calor
É assim que eu me sinto
Longe do seu amor...
Como enganar o coração
Tão ligado nesse amor
Como viver a minha vida
Sem teu jeito sedutor
Não dá mais prá segurar
Tô viciado em você...
Não dá...Não dá..
Prá ficar
Prá ficar
Sem te ver
Já estou ficando louco
Não dá...Não dá..
Prá ficar
Prá ficar
Sem te ver
Sou 100% você!
Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê...
Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê Lê...

E AGORA?

Minha Mulher Não Deixa Não
Aviões do Forró

Ei tu que Beber?
- Quero Não!
- Não quer Por quê?
- Por Nada Não!
- Tu que fumar?
- Han Han!
- Não Quer Por quê?
Vou Não, Quero Não, Posso Não, Minha Mulher, Não Deixa
Não,
Não vou, Não Quero Não.
Vou Não, Quero Não, Posso Não, Minha Mulher, Não Deixa
Não,
Não vou, Não Quero Não.
- Ei No meu carrão Vamos Sair,
Tem Aviões todo mundo vai curtir.
E ai Lá em Marli Tem KBÇA de Galo Veeeenhaaaa.
Vou Não, Quero Não, Posso Não, Minha Mulher, Não Deixa
Não,
Não vou, Não Quero Não.
Vou Não, Quero Não, Posso Não, Minha Mulher, Não Deixa
Não,
Não vou, Não Quero Não.
- Ei Tem Duas Nega. E ai, Vamos Arrastar?
No shanadu Agente Bota O Bicho Lá.
Quem és tu? És Boiolão? Tu Vai ou Não.
Vou Não, Quero Não, Posso Não, Minha Mulher, Não Deixa
Não,
Não vou, Não Quero Não.
Vou Não, Quero Não, Posso Não, Minha Mulher, Não Deixa
Não,
Não vou, Não Quero Não.